Menu

O que é Biomagnetismo?

O Biomagnetismo, é uma terapia ou medicina alternativa que utiliza potentes ímãs (com potência superior a 1000 Gauss), colocados em pontos físicos, externos e específicos do corpo humano, para reequilibrar o pH intracelular, eliminando vírus, bactérias, fungos e parasitas, ajudando, assim, o organismo a recuperar a saúde de forma rápida, limpa e natural.


“O pH, ou proporção de íons de Hidrogênio, é a medida quantitativa da acidez ou alcalinidade das substâncias orgânicas. O pH neutro, intracelular, é o perfeito equilíbrio entre a acidez e a alcalinidade, no qual se processam todas as funções vitais normais do organismo humano, ou seja, onde não existe doença.”

Assim, a saúde do nosso organismo está associada a um pH de nível praticamente neutro. Quando ocorre uma infecção ou disfunção orgânica, o pH da zona afetada é alterado, tornando-se ácido (excesso de íons de H+) ou alcalino (excesso de íons de OH-). Paralelamente, o pH de outra zona do corpo se polariza na direção oposta, já que o número total de íons H+ e de íons OH- no organismo deve ser idêntico. Dessa maneira, se forma um Par Biomagnético no corpo, composto por dois polos contrários que entram vibracionalmente em ressonância biomagnética.


O foco ácido, ou positivo, é propício para o desenvolvimento de vírus e fungos, enquanto que o foco alcalino, ou negativo, é propício para o desenvolvimento de bactérias e parasitas. Da mesma forma que não se pode criar um foco ácido sem que se crie ao mesmo tempo um foco alcalino, os microrganismos também se associam em simbiose para criar sua patogenicidade. Esta é uma das principais descobertas e inovações do Biomagnetismo.

Estes desequilíbrios de pH provocam a grande maioria das doenças das quais sofrem os seres vivos. Desde disfunções orgânicas e doenças mais simples até processos degenerativos, tumorais e doenças crônicas e complexas.

Seguindo seus protocolos diagnóstico-terapêuticos, o terapeuta de Biomagnetismo pode identificar os pontos alterados, os quais estão associados a microrganismos reais. Ao colocar a polaridade negativa ou positiva dos ímãs nos focos ácidos e alcalinos dos pontos desequilibrados, ele pode não só identificar a etiologia, ou seja, a causa da doença ou sintoma, mas também, reequilibrar o pH do organismo até levá-lo a neutralidade. Nesta condição neutra, os microrganismos patogênicos não conseguem sobreviver: os vírus se desintegram porque não suportam o meio com esse pH. As bactérias, os fungos e os parasitas também não e morrem, sendo naturalmente eliminados pelo organismo. Da mesma forma, se reequilibram pontos de intoxicação por metais, agrotóxicos, medicamentos, etc.

Até a presente data, já foram identificados mais de 300 pontos, cada um associado a um microrganismo e a uma patologia. A medicina alopática costuma catalogar as doenças de acordo com uma sintomatologia comum. O Biomagnetismo, ao contrário, não se concentra nos sintomas, mas sim, na causa que está produzindo a doença. Quando o terapeuta elimina esta causa ao reequilibrar o nível de pH, a sintomatologia do paciente tenderá a desaparecer progressivamente.

O Biomagnetismo pode abordar com êxito parcial ou total a grande maioria das doenças osteo-articulares, nervosas, disfuncionais, autoimunes, respiratórias, dermatológicas, hematológicas, cardiovasculares, gastrointestinais, hepáticas, renais, ginecológicas, geniturinárias e venéreas, oculares, bucais, etc.

Um dos aspectos mais importantes do Biomagnetismo é a sua qualidade preventiva. A medicina alopática não reconhece uma doença até o surgimento do primeiro sintoma detectado pelo médico. Porém, se um paciente passa por check-ups completos de Biomagnetismo periodicamente, os microrganismos patogênicos não terão a opção de associar-se entre si dentro do organismo, o que diminui muito a possibilidade de que se produza uma sintomatologia. Caso venha a produzir- se, não se dará de maneira agressiva ou degenerativa, embora na grande maioria dos casos, a doença simplesmente não aparece.

Convém ressaltar que o Biomagnetismo não tem nada a ver com a Magnetoterapia. O Biomagnetismo usa ímãs com polos contrários que entram vibracionalmente em ressonância biomagnética para reequilibrar o pH do organismo e, assim, prevenir, diagnosticar e tratar doenças. A Magnetoterapia, por outro lado, utiliza a aplicação de ímãs, independentes entre si, nos pontos de acupuntura e a ingestão de água magnetizada como tratamento, além de comercializar aparatos e equipamentos diversos tais como pulseiras, colchões, travesseiros para alcançar objetivos que podem ser considerados paliativos.


Em um check-up completo são rastreados muitos pontos específicos no corpo do paciente que permanece de roupa e com sapatos, deitado de barriga para cima, na mesma posição o tempo todo. Os pontos identificados são neutralizados na própria sessão.

Fontes:
  • http://biomagnetismomedicinalnobrasil.blogspot.com.br
  • João Carlos Magalhães

Nenhum comentário:

Postar um comentário