Menu

Biomagnetismo Médico





O Biomagnetismo é um método que consiste no uso de ímãs poderosos para combater parasitas, bactérias, fungos, vírus e outros germes que causam várias doenças.

O sistema consiste no reconhecimento de pontos de energia alterada no corpo que, juntos, causam a doença humana. Este reconhecimento é feito com ímãs passivos (não-electrificados e conectados a máquinas eletrônicas), que se aplicam em diferentes áreas do corpo como se fosse um rastreio ou scan biomagnético. Uma vez reconhecidas as áreas e confirmada a sua energia potencial, que correspondem a órgãos e tecidos submetidos a distorção, o terapeuta aplica um conjunto de ímãs sobre estes pontos durante cerca de 20 minutos.

Cada órgão ou tecido do nosso corpo tem um maior ou menor grau de acidez ou alcalinidade, que nos é dado pela leitura da sua concentração de hidrogênio, isto é, pelo seu potencial de hidrogênio ou pH. As pessoas com algum tipo de doença apresentam, habitualmente, um excesso de íons eletropositivos (toxinas, radicais livres, etc), que acidificam as células, os órgãos, o sangue e as secreções.

Quando isto acontece, quando um tecido corporal qualquer se polariza positivo (acidez), pelo excesso de íons de hidrogênio, existirá outro que se terá polarizado negativo (alcalino) e é esta alteração da polarização que, na perspectiva do biomagnetismo medico, produz a doença. Esta permanência do tecido numa condição de pH alterado vai permitir o desenvolvimento de vírus, ali onde o pH é mais ácido e de bactérias, onde ele é mais alcalino.

Vírus e bactéria vão comunicar entre si através da denominada bio ressonância magnética e potenciar o desenvolvimento de um vasto conjunto de doenças e patologias degenerativas. Deste modo, bastará alterar a polaridade de ambos os tecidos afetados para eliminar a doença.

Esta técnica, de tratamento natural, consiste em equilibrar e restabelecer o sistema defensivo do corpo humano, ao criar-se um campo magnético que permite tornar incompatível o desenvolvimento e a existência do vírus, das bactérias, dos fungos e dos parasitas e um campo totalmente inacessível para eles.

O Biomagnetismo é uma terapia não invasiva, de fácil e cômoda aplicação que pode tratar todo o tipo de doenças e disfunções, inclusive a nível emocional. A duração aproximada de uma sessão é cerca de 45 minutos. O número de sessões depende do tipo de patologia, da sua agressividade e antiguidade.

O Biomagnetismo é compatível com qualquer outra forma de terapia (homeopatia alopática, Naturopatia, Florais de Bach, Reiki, Acupuntura, etc.) e pode também ser usada em conjunto com os tradicionais tratamentos alopáticos.

É um tratamento de baixo custo e de efetividade comprovada. Não requer equipamento caro ou sofisticado, está livre de efeitos secundários nocivos, pelo que constitui uma valiosa alternativa para tratar os mais diversos problemas de saúde. A finalidade é aliviar a dor e recuperar a saúde do paciente.

O tratamento consiste no rastreio de mais de 300 pontos anatômicos, com ímãs de alta potência, de forma a localizar as zonas do corpo que estão ácidas ou alcalinas, e detectar o par correspondente. O paciente fica vestido em cima de uma maca, e o rastreio demora cerca de 20 minutos, seguido depois da terapia, com os ímãs colocados por mais 20 minutos.

Pode ser feito em crianças e ainda em bebês por intermédio dos pais através de uma técnica chamada Bioenergética.

O Biomagnetismo é uma terapia indolor, que não recorre a nenhum medicamento para obter os resultados. Quando o terapeuta coloca um polo magnético negativo no local afetado, o hemicorpo direito do paciente encurta ou alonga de 1 a 2 cm, teste feito através de Cinesiologia. De seguida é encontrado os pontos, ou seja o local correspondente que está alcalino. Aí coloca-se o polo positivo e restabelece-se o equilíbrio dos dois hemicorpos. As zonas ácidas estão relacionadas com micro-organismos como vírus e fungos, e as zonas alcalinas com bactérias e parasitas. A associação de ambos causa a patologia.

Esta técnica permite, pela forma como atua, o tratamento de inúmeras doenças. Tem mostrado resultados positivos no tratamento de doenças auto-imunes, desde o Lúpus, Psoríase, Artrite Reumatoide, Vitiligo, etc. Bem como noutras manifestações como diabetes, hepatite, gastrite, sida, reumatismo, fibromialgia, Alzheimer, Parkinson, esclerose múltipla, artroses, varizes, herpes, acne, infertilidade, asma, tosse crônica, hipertensão arterial, arteriosclerose, colesterol, dismenorreia, metrorragia, tumores, cancro, quistos, etc.

Ao longo de muitos anos de pesquisa, foram feitas descobertas importantes e tratados casos que aparentemente não tinham cura com a medicina convencional. Estas revelações estão publicadas em vários livros, com relatos clínicos dos pacientes e com o trabalho científico efetuado.


Artigos relacionados:
http://www.dsalud.com/index.php?pagina=articulo&c=493

Imagens: Internet

Fontes:
João Carlos Magalhães
http://www.treinomental.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário